sino

quinta-feira, 14 de abril de 2011

5 A Busca de Repostas

A BUSCA DE RESPOSTAS:






Nossa história passou por momentos díspares.

Fomos bárbaros, nos “domesticamos” aos poucos e descobrimos valores novos como as artes, o amor, a solidariedade, não mais de forma instintiva, mas já com alguma sofisticação racional. Passamos pelas trevas da Idade Média, pelo Iluminismo. Em todas as fases pelas quais passamos muito se definiu em relação às leis, às aptidões desenvolvidas por cada povo, à sua capacidade de produção e especialmente em relação à sua capacidade de competir e vencer.

Às vezes penso que nos perdemos na tal competição, seja ela por que objeto for, e deixamos de perceber, que quando alguém ganha, outro perde. Portanto, sempre haverá alguém insatisfeito com a própria condição.

O homem tornou-se então cada vez mais angustiado, insatisfeito e violento.

Se dermos um grande salto até nossos dias, teremos a certeza de que algo está muito errado.

Por que tanta violência, porque tanta gente deprimida? Onde foram parar o romantismo, a amizade, a convivência harmoniosa que tanto aquece nosso coração?

Muitos trabalharam no sentido de diminuir as angústias da humanidade, tentando compreender seus mecanismos psicológicos e criando métodos para reequilibrar suas emoções.

Freud levou a psicanálise ao conhecimento de todo o mundo. Suas teorias eram muito bem definidas e estruturadas mas de difícil compreensão para aqueles que não eram “do ramo” Sua linha de atuação era complexa e os tratamentos levavam anos para uma conclusão, que seria alcançada em uma catarse definitiva. Nunca foi um trabalho acessível para todos pelo valor cobrado pelo tratamento. Suas teorias influenciaram muitos outros estudiosos, mesmo aqueles que entraram em conflito com suas ideias.

Freud valorizou muito o relacionamento entre pais e filhos, a sexualidade, os traumas e os mecanismos de defesa. Fez um trabalho inestimável.

Jung foi outro grande pensador, que acrescentou muito conteúdo ao estudo do emocional com a interpretação dos símbolos e os estudos dos arquétipos. Em minha opinião, sua descrição do Inconsciente Coletivo tem uma importância absurda para a compreensão do ser humano na sociedade

Reich e sua bioenergética trazia à luz, as ligações entre corpo e mente as couraças musculares.

Temos também Rogers, meu favorito, que nos deu o estudo do “Self” cujo trabalho, foi muito estruturado na formação do indivíduo através de suas experiências de vida e por seus relacionamentos.

Moreno e o Psicodrama nos deu a compreensão plena da observação dos papéis que desempenhamos na sociedade.

Mais recentemente, a chamada Psicologia Cognitiva, vem ganhando uma grande importância, por ir direto ao cerne das questões apresentadas pelos pacientes. Trabalha principalmente fobias, questões de aprendizagem e é muito importante em psicologia organizacional. Sua capacidade de estudo da memória, do aprendizado, do raciocínio e da criatividade vem sendo cada vez mais utilizada.

Infelizmente no Brasil, o tratamento psicológico, ainda é interpretado de maneira equivocada. A maioria das pessoas ainda vêem a psicologia como “tratamento para loucos”. Também enfrentamos o descaso de muitos médicos, especialmente psiquiatras, que não tendem a indicar o tratamento psicoterápico (que trabalharia em soluções da causa do problema) como um parceiro essencial ao tratamento medicamentoso que apenas (na maioria dos casos) cuida de atenuar os sintomas.

Hoje, as novas relações sociais proporcionadas pelas redes sociais, que acabaram com as distâncias geográficas e aproximaram pessoas de todo o planeta, nos traz um novo campo de estudos de extrema importância. Com certeza surgirão novas espécies de relacionamentos, de sentimentos e também novos desequilíbrios.

Também conhecemos lá pelo final dos anos 70, começo dos 80 as teorias da Programação Neurolinguística (PNL), que derivou do estudo dos aspectos que unem corpo, mente e linguagem na criação de padrões de comportamento. O Brasil teve um grande expoente na área, Dr. Lair Ribeiro com muitos livros publicados sobre o assunto.

Isso prá deixar para outro momento os comentários sobre uma teoria que lançou vários Best Sellers mundo à fora: A Terapia de Vidas Passadas.

Até aqui, falamos de ciências humanas.

Existiram muitas outras fontes que pretenderam não só desvendar o comportamento e as emoções humanas, como também colocá-las “nos trilhos”

Nesse caminho, não nos é possível ignorar a importância das religiões e de filosofias diversas (em especial as orientais) na busca do equilíbrio emocional humano, ou ao menos sua forte responsabilidade sobre as decisões tomadas por seus seguidores, com base em seus dogmas e orientações.







3 comentários:

  1. Perfeito!!!

    Amo Freud... Eu acredito que só Freud explica!

    Lindo seu Blog!!!

    Smackkk

    @Vampireska

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o seu texto. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Lendo este artigo me deu vontade de voltar pra faculdade, tanto a aprender. Definitivamente amo este blog e seu conteúdo!
    Parabéns!

    ResponderExcluir